Ana Moura canta e encanta no Convento de S. Francisco em Coimbra

Coimbra estendeu a passadeira vermelha para receber Ana Moura, uma das fadistas mais mediáticas da atualidade, com dois concertos únicos na grandiosa sala de espetáculos do Convento de S. Francisco.

 

Podemos afirmar que foi um fim-se-semana de gala em que os coimbricenses tiveram a oportunidade de assistir a um repertório um pouco diferente daquilo a que Ana Moura nos habituou. Depois dos concertos tradicionais de Verão ao ar livre, a artista aproveitou esta oportunidade num ambiente muito mais intimista, para realizar um concerto mais introspectivo, onde apresentou algumas das suas músicas com mais sentimento, com um fado mais tradicional e menos alegre.

Claro que também houve oportunidade para assitir à apresentação de um dos seu temas mais adorados pelo público, "Dia de Folga" em que as palmas foram uma constante, assim também como se ouviu todo o auditório a cantar e a vibrar ao som do refrão do tema.

 

De salientar também a qualidade da banda de Ana Moura, que até teve a oportunidade de fazer um pequeno "show off" sem vocais enquanto a artista fazia uma pausa. Ângelo Freire (guitarra portuguesa), Pedro Soares (viola de fado), André Moreira (baixo), João Gomes (teclado) e finalmente Mário Costa (bateria e percussão) celebraram de forma exuberante os melhores ritmos da música tradicional portuguesa com uma musicalidade imensa que não deixou ninguém ali presente indiferente.

Muito interessante foi também assistir à interpretação do tema "No expectations", uma colaboração de Ana Moura com os Rolling Stones, que de facto trouxe ao de cima um lado mais versátil de Ana Moura com um timbre de voz um pouco menos grave e mais sensual.

Num final muito comovente, Ana Moura despediu-se da cidade e de certeza que além de um coração cheio de bons momentos também já levou com ela a saudade para um dia a Coimbra voltar.

Fotografias: Exposer Magazine