Será que nos estamos todos a tornar  nuns alcoólicos?

Para muitos de nós, beber álcool é uma rotina normal das nossas vidas.

Desde o gin, ao vinho e a todas as maravilhosas combinações possíveis, todos gostamos de apreciar uma bebida ou três de vez em quando.

 

Enquanto que muitos de nós pensamos que é saudável não beber durante a semana e só abusar ao fim-de-semana, ou beber um ou dois copos por dia, provavelmente ao contrário do que pensam até podemos ter um problema com o álcool. E para o caso de não terem a certeza, os especialistas clarificaram quais os sinais de dependência do álcool - e existem quatro aos quais devemos estar bem atentos.

 

Mas até que ponto a nossa relação com o álcool começa a passar os limites e se torna um problema?

Ao fazerem um diagnóstico, os especialistas costumam usar estas quatro perguntas:

 

Reduzir - Costumam pensar que podiam beber menos?

 

Incómodo - Alguma vez se sentem incomodados com pessoas que se estão sempre a queixar do quanto vocês bebem?

 

Culpa - alguma vez sentem um sentimento de culpa por causa do que bebem ou do que fazem quando estão sob o efeito do álcool?

 

Abre-olhos - Alguma vez sentem que precisam de uma bebida para se sentirem melhores, principalmente durante o período da manhã para relaxar?

 

 

A vossa resposta não precisa de ser positiva para todas as quatro questões, mas mesmo assim ainda podem ser dependentes do álcool, de acordo com o website patient.info.com

Se responderem positivamente a uma ou duas perguntas, provavelmente já poderão vir a ter um problema. É claro que nos temos que lembrar de que isto são apenas sinais e que toda a gente é diferente.

Caso estejam preocupados, usem este guia para averiguar se têm alguma dependência de álcool.

E enquanto todos nós devemos ter um estereotipo da imagem de como se parece um alcóolico, a verdade é que um alcóolico, pode na realidade não parecer muito diferente de nós ou dos nossos colegas ou familiares. Longe vai o estereótipo do bêbedo a cambalear pela rua de bochechas vermelhas e com o garrafão de vinho tinto na mão.

De acordo com o Dr. John Ewing, especialista na investigação dos efeitos do álcool, entre um terço a metade dos pacientes que ele trata na realidade não se parecem muito diferente de nós: muitos têm trabalhos de alto stress e com a pressão a que estão sujeitos, beber torna-se aceite e é algo quase expectável. 

Muitos tem vindo a fazer isto durante alguns anos, mas de repente estão começar a ter sintomas de dependência físicos tais como acordarem mal-dispostos de manhã e a precisarem duma bebida para se sentirem bem.

 

Para ajudar a baixar o risco de “problemas relacionados com o álcool”, falem com o vosso médico de família e vejam as recomendações para evitar males maiores:

 

Não beber regularmente mais do que 14 unidades de álcool por semana e se o fizerem, tentem alastrar estas quantidade por mais 3 ou 4 dias.

 

Se estão a tentar reduzir o consumo de álcool que bebem, será uma boa ideia começarem a ter alguns dias da semana em que não tocam em álcool.

 

Se bebem álcool com frequência, o risco para a vossa saúde será sempre bem maior, do que uma pessoa que só consuma álcool mais esporadicamente.

 

Podem calcular quantas unidades de álcool estão em cada tipo de bebida através da seguinte tabela: 

Pint/ Caneca de

Cerveja ou Cidra 5% VA

2.8 unidades

Garrafa de Cerveja 330 ml 5% VA

1.3 unidades

Bebidas brancas doses duplas 40% VA

2

unidades

Bebida branca 40% VA

1

 unidade

Copo de Vinho 12% VA

3.4 unidades

Pint/ Caneca de

Cerveja ou Cidra 5% VA

1.1

 unidades

Fotografias: Getty images