IZAKAYA ONI

Atenção que já abriu a primeira tasca japonesa na Baixa de Coimbra!

Entre ruas e ruelas, em pleno largo do Romal, abriu recentemente um novo espaço que é diferente de todos os que visitamos até hoje. É uma “tasca” japonesa tradicional tal como se vê nas ruas de Tóquio, daí o seu nome “Izakaya” que é o termo japonês para este tipo de estabelecimentos que os japoneses tradicionalmente procuram a qualquer hora do dia quando querem beber um copo e petiscar qualquer coisa.

iza 1.jpg

Estávamos desejosos de experimentar algo de tão autêntico aqui em Coimbra e decidimos visitar num dia de semana. O espaço é pequeno e muito acolhedor, com uma decoração casual chique onde se destacam o bonito azul dos azulejos e o tradicional balcão, com a cozinha em plano aberto, onde podemos apreciar a Priscila e o Felipe na preparação das mais maravilhosas iguarias nipónicas. Para além dos lugares sentados ao balcão, também dispõe de alguns lugares sentados no seu interior e duma esplanada muito bem composta para quem quiser aproveitar os dias mais solarengos, envolta no espetacular cenário do largo do Romal. A nossa ideia era a de ir numa de experimentar coisas novas e ficámos logo entusiasmados com a seleção de cervejas japonesas. Com a ajuda da Julia (Empregada de Mesa), que muito simpaticamente nos explicou o conceito do espaço antes de começarmos, decidimos então escolher uma cerveja Mori 1984 Pale Ale e… uau! Mas que belo começo. Esta cerveja produzida em Niigata com água japonesa, apresenta-se com uma textura muito leve e suave, deixando no final de cada gole, um toque de doçura no nosso paladar, o que a tornava perfeita para os sabores arrojados que se iriam seguir.

Iza 2.jpg

Aqui, uma refeição demora sempre em média uma hora e meia, e somos servidos com um prato de cada vez, de modo a melhorar a nossa experiência de degustação. 

Começámos esta viagem pelos sabores orientais com o Hotate Ussuzukuri, um prato frio com finas fatias de vieiras mergulhadas no divinal molho ponzu, feito à base de soja e lima e acompanhadas com cebola roxa, alho frito, broto e ovas de peixe voador. Fresco e muito aromático, este foi o começo perfeito, quase que como uma limpeza ao nosso paladar para o que havia de vir.

De seguida chegou o Tori Karaague, frango frito, temperado à moda japonesa com kewpie e togarashi. Já éramos apreciadores de frango frito, mas este está noutro nível. Aqui a carne é desossada e marinada em molho de soja, saké e gengibre, o que lhe confere alguma complexidade e intensidade no sabor, sendo depois panado em farinha de milho para uma textura bem crocante. Melhor só mesmo quando mergulhamos o frango no kewpie, uma maionese japonesa com o togarashi que inclui sete tipos diferentes de especiarias.

Captura de ecrã 2021-01-10, às 18.23.2

O Tataki Shake, salmão braseado com alho negro, cebolinho, shisso, wasabi azeite DOP do esporão, alho frito e flôr de sal, estava visualmente impressionante, e quando o produto é bom e a técnica de confecção está no ponto, o resultado é este, um prato muito equilibrado e com uma frescura imensa.

Entretanto o banquete continuava, e enquanto a conversa fluia, lá chegava mais uma das estrelas da casa, a famosa Katsu Sando. Katsu significa porco e Sando refere-se a sandes. Isso mesmo uma sandes de lombo porco panado e frito, servido em pão de leite grelhado guarnecido com uma salada de couve roxa que é acompanhada pelo kewpie (maionaise japonesa) e pelo molho tonkatsu (uma fusão de molho inglês e ketchup). Uma verdadeira explosão de sabor, então quando lhe pomos um bocadinho daquela karashi que vem na borda do prato (uma mostarda japonesa, tipo wasabi), o sabor torna-se ainda mais intenso.

Iza 3.jpg

Bem e se a fome já não era muita, então o Ramen foi o “cheque mate”, para acabarmos esta maravilhosa refeição em grande. Este é um caldo à base de galinha e darê de soja super bem apurado que demora 6 horas a preparar, guarnecido com uns noodles de textura perfeita, um sofisticado ovo cozido com o interior ainda cremoso, uma apetitosa barriga de porco, bok choy (repolho japonês) e finalmente o cebolinho. É um prato muito complexo dado que o caldo demora 6 horas a preparar e a apurar e é muito rico em nutrientes, perfeito para aquele “boost” de energia a qualquer hora do dia. Para terminar só temos a dizer que ficámos grandes fãs deste novo conceito de degustação dos sabores com que o Izakaya Oni nos apresenta. Obrigado Priscila e Felipe, por terem escolhido a nossa cidade para partilharem as vossas viagens, a vossa cultura e acima de tudo a vossa fantástica gastronomia. “Sayonara” e até breve!

Iza 4.jpg
Izakaya oni.png

Aberto de Terça a Domingo 12:30h-15h / 19h-22:30h

Atendimento por ordem de chegada    

Contacto: 239131033 

Preço médio por pessoa  15 - 20€

     

https://www.izakayaoni.com

Texto: Exposer Magazine 

Fotografia: Izakaya Oni

Data da publicação deste artigo - 10/01/2021